Diretor: 
João Pega
Periodicidade: 
Diária

P8 – Academia de Futsal celebra 3º aniversário e premeia atletas numa gala recheadas de estrelas nacionais


Wednesday, 15 May 2019

Criada em 2016, a P8 – Academia de Futsal surgiu da ideia de Isabel Oliveira, coordenadora geral do clube, cujo marido, Paulo Conceição, co-ordena até aos dias de hoje a par com os restantes elementos do staff. Três anos passaram, dois dos quais como equipa federada, e os coordenadores do projeto desportivo entenderam celebrar a efeméride com uma gala, realizada no passado dia 10 de maio, no Cineteatro Municipal Messias. Nessa gala, onde celebrar e premiar foram palavras de ordem, pisaram o palco estrelas do futsal nacional, a quem coube a missão de entregar prémios aos atletas e personalidades da equipa pampilhosense e do concelho que mais se destacaram no âmbito desportivo e no apoio prestado ao clube na época de 2018/2019.

O jornalista João Paulo Teles foi o responsável por conduzir a primeira gala P8, na qual passou “muito do valor que esta academia reuniu ao longo dos últimos três anos", tal como referiu o apresentador.

Chamado ao palco do Cineteatro Municipal Messias para proferir algumas palavras sobre a P8 – Academia de Futsal, Paulo Conceição, coordenador-geral e treinador das 26 crianças inscritas no clube (divididas nos escalões de petizes, traquinas e infantis), começou por agradecer à esposa “todo o empenho e dedicação desde o primeiro instante” e recordou: “foi ela que em novembro de 2015 se decidiu a propor esta maluqueira de criamos a P8”. Em jeito de balanço o coordenador-geral do projeto desportivo refere que “estes três anos foram de uma história e de uma envolvência muito boa”, lembrando também o apoio do Município da Mealhada e da Associação de Futebol de Aveiro (AFA) para a respetiva concretização.

“Estes três anos foram de uma história e de uma envolvência muito boa”, Paulo Conceição, mentor e coordenador da P8 – Academia de Futsal

Ao longo da noite foram atribuídos prémios em 14 categorias: Melhor Guarda-Redes; Jovem Promessa, atribuído nos três escalões; Incentivo, Revelação do Ano, atribuído aos escalões traquinas e infantis; Reconhecimento, Alto Prestígio; Atleta do Ano, entregue nos três escalões; Equipa do Ano; Afirmação, entregue nos escalões traquinas e infantis; Formação; Mérito Desportivo, entregue aos 26 atletas da P8; Melhor Treinador; Academia; e Excelência.

Tiago Várzeas é o treinador de guarda-redes da P8 – Academia de Futsal, a quem foi confiada a missão de entregar o primeiro prémio da noite – o de Melhor Guarda-Redes. Conforme esclareceu João Paulo Teles, esta distinção foi entregue “ao atleta que durante a época se distinguiu não só no que ao jogo diz respeito, mas também pelo trabalho e evolução ao nível do treino”. Nesta categoria sagrou-se vencedor Duarte Nogueira.

Seguidamente foi atribuído o prémio de Jovem Promessa “aos atletas que durante a época se distinguiram no seu desempenho desportivo, técnico ou funcional, constituindo uma esperança para o desenvolvimento do desporto da academia”, revelou o anfitrião da cerimónia. Para entregar o prémio, subiu ao palco Ricardo Canavarro, treinador da equipa Futsal Azeméis e formador da AFA.

Antes de entregar os prémios Jovem Promessa, o Ricardo Canavarro fez questão de deixar uma mensagem aos jovens: “hoje é um dia, para mim, marcante, não só por estar aqui mas também porque hoje concluí o meu 12º ano”. O treinador, por meio do seu exemplo pessoal, incentivou os jovens à prática desportiva sem nunca abandonar os estudos: “o futebol e o futsal são importantes na vida, aliás, o desporto é muito importante, mas também muito importantes são os nossos estudos.

“O futebol e o futsal são importantes na vida, aliás, o desporto é muito importante, mas também muito importante são os nossos estudos”, Ricardo Canavarro, treinador da equipa de Futsal Azeméis e formador da AFA

Terminada a mensagem, Ricardo Canavarro entregou três prémios Jovem Promessa, um por cada escalão: nos petizes venceu Tiago Carvalho, nos traquinas o vitorioso foi João Santiago e nos infantis foi Bruno Mendes a arrecadar o troféu.

A terceira categoria de prémios a ser entregue foi a do Incentivo, cujo objetivo era premiar “o atleta que durante a época se distinguiu não só pelo seu trabalho, mas também pela sua persistência e pela forma como se manteve envolvido no balneário e na equipa, funcionando como um exemplo motivacional”, esclareceu João Paulo Teles.

Carlo Carvalho, membro do staff da P8 – Academia de Futsal, foi o responsável pela atribuição dos prémios Incentivo. O primeiro foi atribuído a Beatriz Alferes, sob a justificação de que “apesar das dificuldades inerentes ao facto de não poder competir, é aquela pessoa que está sempre de alma e coração nos treinos, que vai assistir aos jogos como se estivesse a jogar, que incentiva os colegas como se fizesse parte de um todo”, concluiu. Leandro Nogueira, para quem “a academia é tudo”, foi o segundo atleta a receber a mesma distinção. Segundo refere Carlo Carvalho, o jogador de futsal dos infantis “é uma força da natureza dentro do balneário”, quer jogue pouco ou muito, quer não jogue, quer vá ao treino ou não, “este miúdo é um incentivo, é um impulsionador”, terminou.

“A academia é tudo”, Leandro Nogueira, atleta vencedor do prémio Incentivo

Outra das categorias premiadas foi Revelação do Ano, que enaltece “o atleta que durante a época se tenha distinguido pelo desempenho desportivo, técnico ou funcional, com um crescimento de eleição, quer a nível individual, quer, também, pelo impacto a nível coletivo”, referiu o apresentador da gala. Carolina Rocha, jogadora de futsal na Nova Semente Cavalinho e na Seleção Nacional Sub19, foi a responsável por entregar o referido prémio.

A atleta de 19 anos, antes de revelar os nomes dos atletas vencedores na categoria que representou, dirigiu-se aos pais das crianças, a quem deixou “uma palavra de admiração por incentivarem os vossos pequeninos, desde cedo, à prática não só do futsal, mas a praticar desporto”, deixando-lhes um apelo à continuidade.

No final da respetiva intervenção, Carolina Rocha deixa uma mensagem às atletas: “sempre que vocês sejam tratadas de maneira diferente, jamais alguma vez pensem que a diferença é negativa, porque vocês vão ser sempre diferentes e melhores, exatamente por isso”.

Quanto aos vencedores desta categoria, apenas foram mencionados atletas de duas categorias: Josué Ferreira (traquinas) e Martim Silva (infantis).

“Sempre que vocês sejam tratadas de maneira diferente, jamais alguma vez pensem que a diferença é negativa, porque vocês vão ser sempre diferentes e melhores, exatamente por isso”, Carolina Rocha, jogadora de futsal na Nova Semente Cavalinho e na Seleção Nacional de Futsal

O prémio de Reconhecimento foi o próximo a ser entregue. Com ele a coordenação da P8 – Academia de Futsal teve como objetivo “reconhecer as pessoas que ao longo da época se dedicaram de forma empenhada e sem interesse pessoal, com o intuito de serem uma mais-valia para o bom funcionamento da academia”, explicou o jornalista.

Isabel Oliveira, mentora da academia de futsal da Pampilhosa foi a responsável por entregar o prémio. Antes de o fazer, a coordenadora do referido projeto desportivo fez questão de aproveitar a ocasião para agradecer aos patrocinadores da P8, “que durante o ano nos acompanharam, que nos ajudaram no equipamento, nos fatos de treino, nas camisolas de saída e em algumas viagens que fizemos”. Além de agradecer ao marido, Paulo Conceição, que designou como “pilar” da academia, lembrando que é ele que “vai todas as semanas treinar”, quis também agradecer aos pais, que acompanham os filhos em todas as atividades, e, concretamente, a duas pessoas, através da atribuição do prémio Reconhecimento.

O primeiro a ser agraciado com o prémio foi Rui Pedro Fernandes, “nosso diretor pedagógico e que arbitra sempre os jogos de traquinas em casa”, segundo revela a coordenadora da P8. Rui Pedro Fernandes, questionado pelo anfitrião da gala sobre o motivo pelo qual integra a equipa de trabalho da academia de futsal responde: “isto é dedicação aos meus filhos e depois, em segundo plano, é o meu gosto por ajudar as coisas que são válidas”. “Eu ajudo esta academia porque acho que é muito válida, as pessoas que cá estão são dedicadas e põem um empenho muito grande no que fazem com os nossos filhos, demonstrando muito carinho por todos eles também”, conclui.

Marta Santos foi a segunda pessoa a quem Isabel Oliveira entregou o prémio de Reconhecimento. “A Marta tem-nos ajudado no bar de modo a que consigamos angariar dinheiro para fazer uma atividade no final do ano, para todos os meninos”, explicou a mentora da P8. Um desafio que a vencedora do prémio diz ter abraçado no final da época passada: “disse que gostava de participar de alguma maneira na academia, até com o intuito de contribuir para que houvesse mais algum reconhecimento, no final da época, às crianças”.

Depois de passarem em revista alguns dos melhores momentos da época desportiva 2018/2019, sucedeu um dos momentos altos da noite – a entrega do prémio Alto Prestígio. Um distintivo que a P8 entendeu “atribuir a uma personalidade, pelo seu empenho e dedicação ao longo da sua carreira desportiva, que se tenha distinguido pelo excecional contributo em prol do futsal e do desporto em geral, com resultados de mérito reconhecido, quer nacional, quer internacional, e que tenha contribuído de uma forma significativa para o desenvolvimento e visibilidade da prática desportiva em Portugal”.

Jorge Braz, selecionador nacional de futsal desde 2010, foi a personalidade a quem Paulo Conceição entregou em mão, em nome da academia que representa, o prémio Alto Prestígio. Este troféu deixou o responsável pela vitória da seleção das quinas no Campeonato Europeu 2018 bastante emocionado: “neste momento estou com uma felicidade enorme pelo reconhecimento”, confessou, “mas acima de tudo pela valorização e reconhecimento de todos vós e do vosso trabalho”. Razão que levou Jorge Braz a dizer que “quem merece o prémio Prestígio é a Academia P8”.

O selecionador nacional, inspirado pelas atuações musicais e de dança que pontuaram toda a cerimónia, protagonizados, respetivamente, por Francisco Saldanha e pelo grupo de dança “Dance with Heart”, liderado por Bárbara Duarte, afirma que “o futsal tem muito de improviso, de talento, trabalho e sacrifício, de paixão, mas, acima de tudo, tem muito de felicidade”. Jorge Braz elogiou as atuações artísticas, que considerou serem a materialização daquilo que é a P8, sublinhando que a academia de futsal pampilhosense alimenta “uma enorme paixão que todos sentem, que vem de dentro, e que é extremamente visível na felicidade dos meninos todos que subiram a este palco”.

“O futsal tem muito de improviso, de talento, trabalho e sacrifício, de paixão, mas acima de tudo tem muito de felicidade”, Jorge Braz, selecionador nacional de futsal

“Como selecionador nacional, se, no futuro, nos clubes e em todas as academias tivermos meninos, homens e mulheres, acima de tudo com esta paixão, que vem de dentro, e com esta felicidade, não duvidem; vamos continuar muitas vezes a ser campeões”, afirma Jorge Braz, que termina a sua intervenção dando os parabéns a Paulo Conceição e à esposa, considerando: “vocês são claramente a demonstração do que deve ser o desporto de formação”.

O Atleta do Ano foi a sétima categoria a ser premiada nesta gala. João Paulo Teles revelou que este prémio foi instituído para galardoar “o atleta que durante a época se evidenciou no plano da prática e da competição desportiva, realçando-se a nível técnico em cada exibição, contribuindo de forma significativa para o crescimento e resultados coletivos com o seu desempenho e liderança”, considerando, inclusivamente, que “o palmarés obtido pelo atleta deve valorizar-se, assim como as proezas alcançadas e também o rendimento desportivo, a dedicação e a entrega ao trabalho desportivo”.

Jorge Braz, recém-premiado com o galardão de Alto Prestígio foi o responsável por entregar o referido prémio a: Rodrigo Almeida (petizes), Tomás Conceição (traquinas), Rodrigo Pinto (infantis).

Seguidamente foi entregue, por Eduardo Coelho, árbitro distinguido em 2016/2017 como o melhor do mundo, o prémio Equipa do Ano aos traquinas. Este prémio, “atribuído à equipa que ao longo desta época apresentou resultados desportivos assinaláveis, ao nível competitivo, um comportamento ético desportivo prestigiante e um desempenho geral distintivo”, trouxe ao palco do Cineteatro Messias todos os atletas daquela formação: Josué Ferreira, Carlos Martim, João Santiago, Tomás Conceição, Tiago Alferes, Samuel Silva, João Maria Castro, Beatriz Alferes e Luís Marques.

Antes de se conhecerem os vencedores do prémio Afirmação, foi a vez de ouvir uma mensagem deixada em vídeo pelo jornalista da Antena 1, Nuno Matos, de quem foram sendo recordados, ao longo da gala, alguns relatos feitos aos jogos de cada escalão da P8, contra as respetivas equipas adversárias. Nuno Matos, começou por dar os parabéns aos responsáveis pela academia P8 “pelo vosso trabalho, pela vossa dedicação e pelas vossas conquistas”. Depois aproveitou a ocasião para deixar uma mensagem aos jovens atletas: “nunca desistam dos vossos sonhos e nunca deixem de acreditar, há que acreditar sempre”, garantindo que “os jovens de hoje podem muito bem ser os craques de amanhã”.

Israel Alves foi outra das estrelas do mundo do futsal presentes nesta cerimónia e que subiu ao palco para entregar o prémio Afirmação. O jogador da equipa Futsal Azeméis e que várias vezes envergou a camisola da Seleção Nacional de Futsal afirmou, nesta gala, que terminou este ano a sua carreira desportiva, revelando-se “disponível para as crianças e sempre que o futsal precisar de mim”.

Israel Alves termina carreira desportiva este ano e mostra-se disponível para formar crianças

Na categoria Afirmação, os atletas distinguidos pelo trabalho que fizeram na última época e que, acima de tudo, se afirmaram a nível pessoal e coletivo, “passando de promessa a uma certeza” foram: Samuel Silva (traquinas) e Rodrigo Marques (infantis).

Posteriormente foi entregue o prémio Formação, pelas mãos de André Sapata, membro do Gabinete Técnico da AFA e Selecionador Distrital Feminino. “É um prazer estar presente neste momento, por tudo aquilo que os pequenos, os jovens e as jovens atletas, têm feito em prol da academia, mas também em prol do desporto e do futsal do concelho da Mealhada”, afirma André Sapata. O selecionador reforça ainda que o “trabalho que a academia tem feito merece o nosso reconhecimento”, motivo pelo qual como “membro do Gabinete Técnico da Associação de Futebol de Aveiro não podia deixar de estar presente, precisamente por reconhecimento pelo que a academia P8 tem feito em prol do futsal, daquilo que é a formação desportiva, cívica, pessoal, social dos jovens e das jovens atletas”. Na reta final da respetiva intervenção, André Sapata revela-se bastante satisfeito por “ver meninas a praticar futsal na academia”, confessando-se expectante sobre a possibilidade de aparecerem “ainda mais meninas a representar a academia, mas também o futsal aveirense”.

Concluída a intervenção de André Sapata, Sílvia Seco foi o nome revelado como vencedor do prémio Formação, premiando, desta feita, “o crescimento muito significativo apresentado, assim como os resultados apresentados no âmbito da academia, bem como em participações em provas regionais, tornando-se numa verdadeira embaixadora da academia”.

A caminhar a passos largos para o fim da gala, Paulo Conceição fez subir todos os atletas ao palco do Cineteatro Messias para lhes entregar, um a um, o prémio de Mérito Desportivo, galardoando “o desempenho e a entrega pela equipa”. Os prémios, entregues pelo coordenador da P8 e pelo selecionador nacional de futsal, pretenderam, também, mostrar que todos são importantes para o sucesso da equipa, até porque “o futsal é um desporto coletivo”, referiu Paulo Conceição, e por isso “quando ganhamos, ganham todos”.

Pela votação dos atletas, Paulo Conceição foi merecedor do prémio Melhor Treinador, que aproveitou a ocasião para agradecer, mais uma vez, o apoio da família, dos atletas e respetivos pais, do corpo técnico da academia, da AFA, da Câmara Municipal da Mealhada e das Juntas de Freguesia, nomeadamente de Barcouço, Mealhada e Pampilhosa, que se fizeram representar nesta gala.

Paulo Conceição acabou por tomar conta da gala para anunciar os dois nomes vencedores do prémio Academia. Este prémio, dirigido ao staff da P8, tinha por objetivo galardoar aqueles que contribuíram sobremaneira para o crescimento da academia. Carlo Carvalho foi o primeiro galardoado, que depois de receber o prémio revelou que no início pensava que “isto era impensável”. O membro do staff da P8 assume que a academia se tornou “viciante e que é muito complicado faltar a um treino…É um vazio”. “O tempo é praticamente todo dedicado ao futsal, mas é uma sensação maravilhosa, até pela família que criamos”, refere Carlo Carvalho, que diz esperar que “os filhos dos nossos filhos possam jogar na P8”.

“O tempo é praticamente todo dedicado ao futsal, mas é uma sensação maravilhosa, até pela família que criamos”, Carlo Carvalho membro do staff P8

Tiago Várzeas foi outro dos galardoados com o prémio Academia, por ser, segundo avança Paulo Conceição, “o símbolo da P8, pela juventude, dedicação, compromisso e gosto pela academia”. O vencedor do troféu garante: “é a academia que me faz sentir bem”.

Cada elemento do staff (Paulo Conceição, Carlo Carvalho, Tiago Várzeas, Isabel Oliveira, Rui Pedro Fernandes, Marta Santos e Sr. Arménio) mereceu dos pais um troféu e também uma pequena lembrança, mais concretamente uma rosa, pelo profissionalismo e alegria com que cada um desempenha as respetivas funções. Os prémios foram entregues em palco, pelas mãos de três pais, que representaram os restantes.

O último prémio da noite foi entregue à Câmara Municipal da Mealhada. Paulo Conceição entregou a Guilherme Duarte, vice-presidente da autarquia, o prémio Excelência, como forma de reconhecimento ao apoio prestado pelo município. “Tem sido um aliado e um parceiro fantástico, proporcionando-nos condições de excelência”, referiu Paulo Conceição sobre o município.

“O município está sempre disponível para apoiar projetos que são vencedores”, Guilherme Duarte, vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada

Guilherme Duarte tomou a palavra para, em primeiro lugar, agradecer o prémio, assim como para garantir que “o município está sempre disponível para apoiar projetos que são vencedores”, referindo-se de modo especial ao da P8 - Academia de Futsal. O autarca lembrou ainda a este propósito que a Mealhada é “uma referência a nível do associativismo desportivo” assim como um “Município Amigo do Desporto”.

Ao cair do pano, o palco foi preenchido por atletas, dirigentes e treinadores da P8 que, acompanhados ao piano por Francisco Saldanha, cantaram em uníssono “We Are The Champions”.

 

Fotografia: Francisco Saldanha, atletas da P8 – Academia de Futsal e equipa coordenadora do projeto